Home » Sociais » Coluna do Leitor » Coluna do Leitor: Ajudando Seu Filho a Lidar com o Estresse

Coluna do Leitor: Ajudando Seu Filho a Lidar com o Estresse

Muitos de nós sentimos estresse várias vezes ao longo de um dia, e é importante lembrarmos que muitas das nossas crianças também o sentem. Elas podem sentir-se assoberbadas com seus muitos compromissos, podem estar em conflito com seus colegas e amigos, ou sentir-se abaixo das expectativas dos pais. Tudo isso pode fazer com que se sintam estressadas e ansiosas. Embora seja normal que as crianças sintam-se estressadas por um motivo ou outro, é importante controlar os seus níveis de ansiedade tanto quanto possível.
Aqui estão algumas maneiras de ajudar suas crianças a lidar com seus níveis de estresse, algo que tornará a vida delas – e a sua – bem mais fácil:
 3e78e362-7d48-4669-bb2d-9ee6a247a118

1. Não sobrecarregue seus filhos com atividades
Na maior parte do tempo, nós faremos o que estiver ao nosso alcance para manter nossos filhos ocupados e evitar que fiquem entediados. Então, como resultado, muitos pais abarrotam a agenda dos seus filhos com mil e uma atividades e eventos, quando, na verdade, as crianças precisam de alguns momentos livres e sem compromissos.
De acordo com muitos psicólogos infantis, ter uma agenda superlotada de atividades é, na verdade, um grande fator de estresse para as crianças. Elas realmente precisam de horas livres para descansar seu cérebro para poderem se concentrar no que vem a seguir. O melhor é tentar fazer seus filhos passarem momentos de descanso longe da TV ou do computador, pois eles continuam a estimular o cérebro.
Experimente ler um livro com eles ou sentar-se para jogar um jogo em grupo – estes tipos de atividade as ajudarão a sentor-se mais relaxadas e calmas.
2. A hora de brincar é importante
Assim como o excesso de atividades e compromissos pode ser perigoso para o nível de estresse de uma criança,  o mesmo vale para brincadeiras forçadas. Embora o momento de brincar com as crianças seja, normalmente, depois que nós cumprimos nossas tarefas diárias, forçá-las a brincar as fará sentir-se estressadas ou mesmo como se fossem apenas mais uma tarefa a ser cumprida por elas e pelos pais.
Com crianças pequenas, é mais fácil não se envolver com seus momentos de brincar e fazer o que ainda tem que ser feito. Porém, à medida em que elas crescem, é importante que os pais se envolvam mais e mais com os momentos de brincar do filho, pois eles precisam  de estímulo. Exerimente dar uma volta de bicicleta com seu filho após o trabalho, ou encontrar um esporte em que vocês dois se divirtam e acompanhar juntos. Tampouco deve haver uma “lição” depois da hora de brincar. Assim a criança não ficará estressada com a ideia de competição.
3. Descansar bem
Embora isso não seja novidade, é sabido que uma noite bem dormida é essencial para manter as crianças relaxadas e prontas para enfrentar um novo dia. É possível que seu filho não esteja dormindo o suficiente devido à sobrecarga de atividades, com muitas práticas desportivas ou muitas festas de aniversário. Então, é importante que  você imponha limites e exija que eles peguem leve com os múltiplos compromissos.
Diferentemente dos adultos,recomenda-se que as crianças tenham entre 8 e 9 horas de sono por noite. Portanto, mesmo que elas não estejam a fim, tente colocá-las na cama antes das 21h. Da mesma forma, cerifique-se de que elas não tenham em seus  quartos aparelhos de TV ou outros brinquedos eletrônicos que são estimulantes e as mantêm acordadas durante a noite. Motive-as a ler um livro (ou leia para elas) até que adormeçam.
4. Ajude as crianças a prestar atenção ao seu corpo
O estresse não se manifesta apenas em nossos estados mentais, mas também é claramente expresso na maneira como nosso corpo funciona. Alguns dos sinais mais comuns de estresse em crianças são dores de estômago constants (que devem consultar um pediatra e assegurar-se de que não se trata de uma úlcera), dor de cabeça recorrente e até padrões extremos de alimentação, tais como comer em excesso ou muito pouco.
Se o seu filho apresenta alguns desses sintomas de estresse, explique-lhe  que o corpo reage ao aumento de stresse e que ele tem que prestart atenção ao que ele está dizendo. Isso significa ir ao medico quando necessário, e comer aliemntos saudáveis, com vitaminas e que nos mantêm alertas e bem de saúde. O melhor seria eliminar as “comidas de plástico” inteiramente do cardápio.
5. Controle o seu próprio estresse
Esta dica poderá parecer óbvia, mas os  seus níveis de estresse têm um papel importante no estresse do seu filho. Se você está estressado e começa a demonsrar isso, seu filho logo começará a sentir-se igualmente estressado e confuso. Se você pensa que as crianças não prestam atenção ao seu estado emocional, você está enganado.
Se você é um pai ou uma mãe impaciente que tende a se estressar, é importante que você se contenha na frente do seu filho. Levantar a voz ou ter explosões de raiva irá desencorajar seu filho a discutir os problemas dele e compartilhar coisas com você, o que pode prejudicar profundamente o seu relacionamento.
6. Mantenha a calma no período da manhã
Geralmente, as manhãs são o momento mais estressante na maioria dos lares, pois os pais têm que aprontar seus filhos (muitas vezes) para a escolar enquanto eles mesmos se preparam para enfrentar um novo dia. Tente manter a casa organizada, porque muita bagunça e desordem também deixa as crianças estressadas.
Apesar de você ter hora para chegar ao trabalho e as crianças à escola, tente preparar um café da manhã leve para eles, algo que os mantenha bem alimentados e satisfeitos. É uma atitude que demonstra que você se importa com eles e faz com que eles se sintam confortáveis e bem menos estressados no ambiente doméstico.
7. Todo o mundo comete erros
Uma das lições mais difíceis para as crianças é aprender que elas, tal como qualquer ser humano, cometem erros. A ideia de cometer erros pode atormentar uma criança e deixá-la muito estressada. É importante lembrar-lhes que ninguém é perfeito e que nem todo o mundo sabe fazer tudo certo o tempo todo.
Faça um esforço para ensinar a seus filhos algo sobre tomar boas decisões e fazer com que se sintam confiantes e no caminho certo.  Se você for super crítica e exigente com suas crianças, elas poderão começar a desenvolver atitudes indicadoras de ansiedade, que poderão apresentar sérias consequências mais tarde. Portanto, relaxe e não chore sobre o leite derramado.
8. Escute os seus filhos
Quando seu filho expressa um sentimento ou um desejo, não importa o quanto estapafúrdio ou absurdo possa ser, preste atenção ao que ele diz. Ignorar seu filho ou diminuir a importância do que ele tem a dizer os fará sentir-se nervosos e estressados.
Fique atento aos comentários e sentimentos do seu filho, e tente fazê-lo expressar como está se sentindo ou o que ele tem a dizer de diferentes maneiras. Isto irá estimular a criança a dizer o que e como se sente, dando-lhe também uma sensação de paz na qual ela sente que tem alguém com quem falar, e alguém que os escute.
9. Paciência é realmente uma virtude
Mesmo que você tenha ouvido isso mais de mil vezes, quando o assunto é criação de filhos, a paciência é realmente uma virtude. Você poderá ficar magoado e estressado ao ver seu filho ansioso e inquieto, mas esa reação sua é exatamente o que a criança não precisa ver. Não tente consertar todas as situações. Em vez disso, tente ajudar seu filho a ser um bom solucionador de problemas.
A batalha contra o estresse nas crianças e adolescentes pode ser bem árdua. Porém, o conselho mais importante que pode ser dado é: seja paciente e ensine ao seu filho estratégias que o ajudarão a lidar com o estresse por toda a sua vida.
Roberto T.

Veja também

Coluna do Leitor: Como evitar que a violência seja banalizada?

Olá amigos e amigas, hoje falaremos sobre a onda de violência que ocorre, atualmente, no …

Como melhorar o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano)?

Olá amigos e amigas hoje vamos falar a respeito do IDH do nosso município, comparando-o …

Coluna do Leitor: A Crise Hídrica na Bacia do Rio Muriaé.

Olá amigos, hoje nós vamos falar sobre a grave crise hídrica que assola a Bacia …