Home » Destaques » Delegado fala sobre ossadas encontradas em canavial

Delegado fala sobre ossadas encontradas em canavial

 

a62f5288b08d4b77ace5d782ac98b415_390x293“Vamos investigar e descobrir o autor desse crime doa a quem doer. Achamos no local onde as ossadas forma encontradas (Sapucaia – Campos), um projétil de arma de fogo, que seria de calibre 38 ou 380. Esse projétil é deformado, com ponta oca e utilizado pela Polícia”. A afirmação é do delegado titular da 146ª DP – Guarus, Carlos Augusto Guimarães, que concedeu entrevista coletiva nesta quarta-feira (11), e acrescentou que o material biológico (medula dos ossos) e moldes da arcaria dentária das vítimas que utilizavam aparelho odontológico serão enviados para o Rio de Janeiro e o resultado oficial se as ossadas são mesmo dos jovens desaparecidos em Itaperuna, em janeiro deste ano, deverá sair dentre um ou dois meses.

Segundo Guimarães, a possibilidade das vítimas terem sido assassinadas por traficantes de Itaperuna são quase remotas. Há indícios, após o projétil ser encontrado, que o crime teria ocorrido de fato, em Campos. Ele declarou também que Policiais Civis de Campos e Itaperuna investigam o caso e nos próximos dias novas declarações serão relatadas.

— Acho inviável de os traficantes terem feito todo esse trajeto de Itaperuna para Campos para executar as vítimas. Por enquanto nada está descartado. Não temos linhas de investigação fortes, mas pretendemos finalizar esse caso o mais breve possível — declarou o delegado.

Na última terça-feira (10), familiares dos jovens, que vieram de Cabo Frio, compareceram ao Instituto Médico Legal (IML) de Campos, e afirmaram que reconheceram as roupas encontradas junto aos restos mortais. Segundo os familiares, três dos corpos em elevado estado de decomposição seriam de Luiz Felipe de Souza, de 20 anos, Felipe Gonçalves Miranda, de 16 anos e Danilo Lucas de Oliveira Alves, de 22 anos.

Ossadas – Ossadas de quatro corpos humanos foram encontradas em um canavial, na localidade de Sapucaia, por volta das 11h da última sexta-feira (06). Dos quatro crânios que havia no local, dois estavam com aparelhos ortodônticos. De acordo com a Polícia Militar (PM), trabalhadores de uma usina teriam encontrado os corpos e acionado os militares. No canavial, havia várias roupas espalhadas, além dos ossos e partes de corpo — sendo que também foram encontrados restos de pés e mãos amarrados. Desde então, por não haver registro de pessoas desaparecidas na cidade, a PC vêm investigando a possibilidade de o crime ter ligação com a suposta falta de localização dos jovens de Cabo Frio.

O caso – O suposto desaparecimento de dois homens e um menor de idade ocorreu no mês de janeiro, quando eles teriam sido flagrados com entorpecentes e encaminhados para a 145ª DP (Itaperuna), sendo supostamente liberados em seguida. Segundo familiares, eles estariam desaparecidos desde então. Os jovens teriam ido a Itaperuna para participar de uma festa na casa de um homem que acabou sendo preso pela polícia por suposto envolvimento com o tráfico de drogas. De acordo com o subcomandante do 29º BPM, major Leonardo Oliveira, os suspeitos teriam sido localizados dias depois em uma casa abandonada, no bairro Fiteiro, porém, quando a PM chegou ao local, eles já teriam fugido. Ainda segundo o major Oliveira, moradores do entorno confirmaram a presença dos suspeitos na comunidade.

De: Folha da Manhã/Dulcides Netto e Jhonattan Reis/Foto: Michelle Richa/Fotos: Carlos Grevi/Ururau

Veja também

PM encontra jovem sequestrada em Orizânia

Polícia Militar em Mega Operação,em menos de 24h, libera jovem que foi sequestrada em Orizânia. …

Suspeito de pedofilia é preso em Pedra Dourada

Caso ocorreu em Pedra Dourada. Suspeito de pedofilia era pai da criança, de apenas 9 …

Polícia encontra cofre roubado da casa de ex-prefeito

Polícia encontra cofre roubado da casa de ex-prefeito de Porciúncula dentro do Rio Carangola Foi encontrado no …