Home » Destaques » Febre amarela: Zona da Mata e Vertentes já tem 31 mortes

Febre amarela: Zona da Mata e Vertentes já tem 31 mortes

Febre amarela: Dados divulgados nesta terça-feira (6) confirmam óbitos em Senhora dos Remédios, Santos Dumont e Viçosa.

Subiu para 31 o número de mortes causadas por febre amarela na Zona da Mata e Campo das Vertentes. Os dados são do Boletim Epidemiológico divulgado nesta terça-feira (6) pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG). O balanço mostra novos registros em Viçosa, Santos Dumont e Senhora de Oliveira. Na semana passara eram 28 casos.

Em Viçosa, além da confirmação de mais uma morte, foram confirmados mais três casos de pacientes internados ou que já obtiveram alta com a doença. Em Juiz de Fora, o Boletim apresentou mais um caso confirmado de um paciente que está internado ou obteve alta, em um total de 18. Na cidade, não houve registro de mais mortes, permanecendo o total de cinco.

Febre amarela é transmitida no Brasil principalmente por mosquitos silvestres dos gêneros Haemagogus e Sabethes (Foto: Josué Damacena/IOC/Fiocruz)

Mortes confirmadas pela SES-MG na região até esta terça (6)

  • Juiz de Fora: 5 óbitos;
  • Barbacena: 1 óbito
  • Rio Preto: 3 óbitos;
  • Piau: 2 óbitos;
  • Belmiro Braga: 1 óbito;
  • Bicas: 1 óbito;
  • Goianá: 1 óbito
  • Mar de Espanha: 1 óbito;
  • Maripá de Minas: 1 óbito;
  • Matias Barbosa: 1 óbito;
  • Rio Novo: 1 óbito;
  • Santa Rita do Jacutinga: 1 óbito;
  • Santos Dumont: 2 óbito;
  • Simão Pereira: 1 óbito;
  • Santo Antônio do Aventureieo: 1 óbito;
  • Viçosa: 2 óbito;
  • Ervália: 1 óbito;
  • Caranaíba: 1 óbito;
  • Senhora de Oliveira: 2 óbitos
  • Lima Duarte: 2 óbitos.

Situação no estado

No Estado, já são 320 registros, com 108 óbitos; e outros 624 continuam em investigação. Entre os casos confirmados, 280 (87,5%) são do sexo masculino e 40 (12,5%) do sexo feminino. Em relação aos óbitos, cinco vítimas eram do sexo feminino.

A média de idade dos pacientes é de 48 anos. A letalidade da doença é de aproximadamente 33,8%. Das mais de 18 milhões de pessoas que se vacinaram em Minas Gerais, 11 tiveram febre amarela.

A SES informou que estes pacientes “permanecem em investigação para levantamento de informações clínicas e epidemiológicas fundamentais para conclusão dos casos”. A eficácia da vacina é de 95% a 98%. O índice de pessoas imunizadas que se contaminaram no estado está bem abaixo dos 2% a 5% que não respondem à vacina.

Atualmente, a cobertura vacinal em Minas Gerais está em torno de 90%.

O balanço divulgado nesta terça se refere ao monitoramento da SES iniciado em julho de 2017. Segundo a pasta, entre o início do monitoramento até dezembro de 2017, não foram registrados óbitos.

Febre amarela

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos infestados.

Em área rural ou de floresta, os macacos são os principais hospedeiros e a transmissão ocorre pela picada dos mosquitos transmissores infectados Haemagogus e Sabethes. Nas cidades, a doença pode ser transmitida principalmente por mosquitos da espécie Aedes aegypti. Não há transmissão direta de pessoa a pessoa.

Os sintomas iniciais da febre amarela incluem o início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza.

Febre amarela: perguntas e respostas

Fonte G1 Zona da Mata

CHEGOU O ENCARTE MAIS ESPERADO DE PORCIÚNCULA E REGIÃO!

SUPERMERCADO SÃO SEBASTIÃO – PORCIÚNCULA

Veja também

Carnaval Tombos 2018- Veja como foi o domingo II

Veja como foi a folia na terceira noite do Carnaval Tombos 2018, no desfile da …

Carnaval Tombos 2018- Veja como foi o domingo I

Tombos confirma a tradição e se destaca com um espetáculo de alegria, beleza e animação. …

Carnaval Tombos 2018 – Como foi a sexta-feira

Tombos confirma a tradição e se destaca com um espetáculo de alegria, beleza e animação. …