Home » Destaques » “Fernando Bigodão” é a 7ª vítima fatal da febre amarela no RJ

“Fernando Bigodão” é a 7ª vítima fatal da febre amarela no RJ

 Vítima morreu no dia 20, mas o resultado dos exames, só foi divulgado ontem. “Fernando Bigodão” foi a 7ª vítima fatal da febre amarela no RJ

A segunda vítima fatal da febre amarela a falecer em Porciúncula era funcionário de uma fazenda nas proximidades da Pedra Elefantina, na zona rural da cidade. Era um homem magro, mas tinha disposição para trabalhar por três. Suas inúmeras habilidades e seu bom humor o fizeram respeitado e querido por todos os que o conheciam. Muitos não sabiam seu nome completo, mas nas cercanias quem ainda não havia ouvido falar de Fernando Bigodão ou Fernando Elefantina? Ele foi a 7ª vítima fatal da febre amarela no RJ.

Seu falecimento consternou a todos e nas redes sociais, vários amigos postaram fotos e homenagens a “Fernando Elefantina”. O amigo inseparável e capataz da fazenda onde trabalhavam,  Clodoaldo ” Nequinha” Guedes, postou uma linda homenagem póstuma a Fernando em sua página.

Veja as imagens da homenagem acessando o link:

https://www.facebook.com/100009197439065/videos/1811998929116671/

A notícia da morte de Fernando, ocorrida no dia 20 deste mês, foi de início ventilada inicialmente como suspeita de Leptospirose, mas a confirmação do real diagnóstico dependia do resultado de exames laboratoriais específicos, o que ocorreu na noite desta terça-feira, quando a Fundação Oswaldo Cruz informou a Secretaria de Saúde local, que os resultados dos exames positivaram para febre amarela.

Segundo apuramos, Fernando começou a passar mal no início de maio, quando foi trazido para o PU local. Como o único hospital do município encontra-se fechado, a vítima foi transferida para o Hospital São Sebastião, no Rio de Janeiro, onde ficou internado até o dia 20 de maio, quando veio a falecer.

O fato do segundo caso de febre amarela em Porciúncula ter ocorrido nas proximidades da Pedra Elefantina e o primeiro caso, no distrito de Santa Clara, outro extremo do município, deixa a população apreensiva e reacende a dúvida sobre a necessidade de uma maior cobertura vacinal.

A questão é que a Secretaria Municipal de Saúde local dispõe de vacinas em número suficiente para imunizar toda a população, mas encontra ainda resistência por parte de muitas pessoas, exatamente as mais vulneráveis: As da zona Rural, onde ocorreram os dois casos, ambos fatais.

Segundo foi divulgado, cerca de 13.200 pessoas já haviam sido vacinadas em todo o município até esta quarta-feira. Na área rural, as equipes volantes da S.M. de Saúde, visitam propriedades efetuando a vacinação nos próprios locais, mas em diversos casos, tem encontrado resistência por parte de moradores que se recusam a receber a vacina.

Pelo que se sabe, até o momento, a Secretaria Municipal de Saúde local ainda não lançou nenhum comunicado oficial à respeito do fato.

Val Oliveira / Blog do Tribuna

 

unidas farma Jose Tannus 2

 

Veja também

Torneio de Futevôley Luciano Almeida

Clube de Caça e Pesca de Porciúncula tem presença de Campeão Mundial em evento. Torneio …

Índice FIRJAN mostra gestão fiscal de municípios

Índice divulgado pelo Sistema FIRJAN mostra que mais de metade dos municípios do Noroeste Fluminense …

As novas ofertas de agosto do Supermercado São Sebastião

Acaba de chegar o encarte mais esperado da região: O show de ofertas do mês …