Home » Sociais » Coluna do Leitor » Koluna do Kalango: UM INFERNO CHAMADO TRÂNSITO

Koluna do Kalango: UM INFERNO CHAMADO TRÂNSITO

André Luiz
André Luiz

Olá amigos e amigas da Koluna do Kalango! Em primeiro lugar quero agradecer a cada um de vocês que tem dado essa força nos prestigiando aqui no Tribuna.

Bom… hoje vou falar de algo que tem incomodado bastante a todos que saem às ruas seja de carro, moto, a pé, bicicleta, etc… vou falar tomando base duas cidades que são Porciúncula e Itaperuna e que são locais que estou na maior parte do tempo já que resido em uma e tenho família na outra… então vamos lá… o trânsito de uma forma geral é formado por pedestres e veículos que utilizam calçadas e vias de tráfego… o país cresceu, a população aumentou, o povo melhorou de vida, os financiamentos ficaram mais acessíveis e com isso aumentou assustadoramente o número de veículos nas ruas de um modo geral e no caminho de sempre das administrações públicas se falou o tempo todo em educação, segurança e saúde enquanto a assunto trânsito e mobilidade urbana ficou para segundo ou terceiro plano e em alguns lugares a plano nenhum e assim estamos vivendo um inferno total onde ninguém respeita ninguém  e cada um reclama do outro, mas dentro de seu egoísmo não colabora também com nada. Começando pelas calçadas, a fiscalização das prefeituras não existe, pois cada um faz sua calçada como quer… em Porciúncula quase não tem rua onde as calçadas são niveladas… caminhamos fazendo um sobe desce e ainda inclinando o corpo para se equilibrar em altas rampas de garagens… imagina você cadeirante ou usuário de muletas ou bengala… é impossível andar pelas calçadas e daí pergunto: para que fizeram rampa de acesso para deficientes nas calçadas se esses não tem como seguir seu caminho? Isso tudo sem contar com a falta de educação de ciclistas que andam sobre calçadas e praças como se estivessem em uma ciclovia e ainda costumam chamar atenção de quem está na frente. Tem também os que deixam carros estacionados sobre calçadas… se você fala algo vai ouvir que a calçada é da casa dele e que não tem garagem… ora bolas… para efeito de segurança que diferença faz estacionar na rua ou na calçada? Se forem roubar ou arranhar em qualquer lugar vai acontecer. Vamos agora para as ruas e avenidas… motociclistas reclamam dos motoristas que fazem conversão sem dar setas ou sinalizar, mas esses mesmos motociclistas fazem zig zag nas ruas e avenidas buscando espaços mínimos como aqui em Itaperuna rodando pela beira dos estacionamentos e dando fechadas pra lá e pra cá talvez revidando a falta de seta dos motoristas… aqui em Itaperuna ainda tem os motociclistas e motoristas que avançam o sinal quando estão no limite ou aceleram a toda quando acende o amarelo… bicicletas não acatam sinal vermelho e se você estiver na faixa de pedestre em travessia ainda pode ser atropelado ou xingado pelo ciclista. Motoristas e motociclistas quase sempre ao celular ou ocupando vagas especiais de idosos ou carga e descarga com a infeliz desculpa de que “é só um minutinho!”… da vontade quebrar o vidro do carro de quem faz isso. Pedestres… esses são os piores, pois se o carro para sobre a faixa de pedestres esses reclamam, mas quando vão atravessar nunca usam a faixa… preferem usar o labirinto em meio aos carros e ainda alguns que andam de ônibus fazem questão de atravessar a rua pela frente do coletivo quando descem no ponto fazendo com que o carro que vem paralelo quase atropele o mal educado… e por falar em ônibus, aqui em Itaperuna e Porciúncula também os pontos de ônibus ou são dentro da esquina ou quase dentro do trevo (rotatória). Outro mal que assola as ruas de Porciúncula são os cavaleiros de final de semana que bebem e vão para a avenida do Centro fazer disparada com seus animais e outros ainda seguem pelo meio da rua fazendo o pobre coitado do bicho andar de lado feito caranguejo e o trânsito de veículo e pessoas que se dane… isso tudo mostra que não tem governo ou medida que possa dar jeito a não ser as de choque de ordem… uma fiscalização forte e punição exemplar com multas caríssimas, penas pesadas principalmente para aqueles maiores IRRESPONSÁVEIS que são os que BEBEM e DIRIGEM… não tem que ter limite mínimo de álcool no organismo… a tolerância deve ser ZERO! Quando a Rodovia RJ220 estava mal conservada reclamavam e agora que está novinha motoristas e motociclistas usam em altíssima velocidade colocando a vida de terceiros em risco… as placas de velocidade de 60Km/h não são para sacanear quem viaja e sim colocadas ali depois de um estudo de engenharia de tráfego. E quando desrespeitam os limites e se acidentam agora reclamam que o asfalto ficou liso demais… é de praxe o brasileiro apontar sempre um culpado pelo erro que é só seu. É uma pena que isso não vai mudar nunca, pois um hábito ruim se torna vício e como não tem punição o jeito é sentar e chorar na beira da estrada… resumindo: A CULPA É DA MÁ EDUCAÇÃO DO POVO QUE SE ACHA ESPERTO E PODE PASSAR POR CIMA DE TUDO E DE TODOS DEFENDENDO SEU EGOÍSMO! Mas eu espero que um dia todo mundo acorde, pois juntos com toda certeza chegaremos lá!

Veja também

Koluna do Kalango: O CONGRESSO, O TERMÔMETRO E O FUNDO DO POÇO

O Congresso aprovou ontem dia 9/12 o projeto que permite ao Governo Federal fechar as …

Koluna do Kalango: UMA VIAGEM… DA ODISSÉIA AO MICO

O ano era 1982 e o mês era junho em plena Copa da Espanha onde …

BLACK FRIDAY OU PÉ DE FRANGO… É SÓ NÃO PERDER A POSE

Seguindo a tônica dos assuntos atuais vejo muita gente com semblante feliz na expectativa da …

Um comentário

  1. Pingback: pay day loan