Home » Destaques » Macacos mortos: Suspeita de febre amarela em Campos

Macacos mortos: Suspeita de febre amarela em Campos

Mesmo sem ainda ter confirmação da doença, 4 macacos mortos com suspeita de febre amarela em Campos faz acender o alerta na Região Norte do Rio de Janeiro

A Secretaria de Saúde, através da Vigilância em Saúde e do Centro de Controle de Zoonoses, confirmou  que quatro macacos foram  encontrados mortos em Campos. Os animais  foram encaminhados para o Rio de Janeiro, onde passarão por exames para saber a real causa da morte. Três macacos foram encontrados na região de Rio Preto e recolhidos pela equipe do CCZ. Já o outro foi encontrado em Conceição do Imbé, resgatado pela Guarda Ambiental e levado para o CCZ, onde foi congelado. A Secretaria de Saúde informa que aguarda o resultado dos exames

 

macaco morto Campos 2
Os animais mortos serão encaminhados para o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), que é referência da região Norte e Noroeste Fluminense para recebimento de primatas encontrados com suspeita da febre. Foto: Reprodução

O primeiro primata, que provavelmente é da espécie Bugio, foi encontrado num sítio na tarde da última terça-feira (28/02). O proprietário do imóvel, de imediato, acionou a equipe da Guarda Ambiental Municipal (GAM), pelo 153, para remover o macaco. Já as carcaças dos últimos três macacos, foram recolhidas pelo próprio Centro de Zoonoses. “O CCZ atua no recolhimento dos eventuais primatas encontrados mortos na região e encaminha para análise no Rio”, ressaltou o diretor Jorgeamado de Almeida.

Em entrevista ao Site Ururau, o agente do GAM Sávio Tatagiba esclareceu que “A população tem que entender que o macaco é vítima da doença (febre amarela) assim como nós e lá (área rural) ele está em seu habitat natural. Ele passará por exames para ser investigado a possibilidade da doença, porque na área de mata é normal o macaco morrer de febre amarela ou outras doenças, ou até mesmo vítima de atropelamento ou da caça”.

O surto de Febre Amarela em Minas Gerais e Espírito Santo colocou o estado do Rio de Janeiro em alerta e, desde então secretarias de saúde de municípios que fazem divisa com os dois estados estão realizando bloqueio com vista à prevenção da doença. Num primeiro momento, em Campos foram imunizadas a população dos distritos de Santo Eduardo e Santa Maria. Para esta segunda etapa, que começa nesta sexta-feira (03/03), serão vacinados os moradores da região do Imbé, das 08h às 16h.

Segundo a diretora de Vigilância em Saúde, Andréya Moreira, o bloqueio começará no Imbé, como forma de prevenção, frente ao aparecimento de um macaco morto naquela região. “Não há motivo para pânico. A vacinação na região do Imbé já estava prevista conforme determinação do Estado. Apenas houve uma troca de data para o início do novo bloqueio, que estava previsto para começar em Dores de Macabu”, disse Andréya ressaltando que não há nenhuma confirmação se animais encontrados morreram por febre amarela.

Vale ressaltar que no ciclo silvestre, em áreas florestais, o vetor da febre amarela é principalmente o mosquito Haemagogus. Já no meio urbano, a transmissão se dá através do mosquito Aedes aegypti, o mesmo da Dengue, Zika vírus e Chikungunya.

 

Do Ururau / Fonte Redação/ Ascom

digital_novo

unidas-farma-jf-braz-1 Unidas 2 b

unidas-farma-Jose-Tannus-1 unidas farma Jose Tannus 2

Veja também

Febre amarela: Duas pessoas são internadas em Muriaé

Pacientes com suspeita de febre amarela estão internados em Muriaé para exames. Resultado está previsto …

Febre amarela: O Brasil estaria preparado para uma epidemia?

Febre amarela: Especialistas apontam que a estrutura do serviço público de saúde brasileiro já está …

Febre amarela: O que você precisa saber

Febre amarela: Para dirimir dúvidas sobre a doença, o Jornal O Estado de Minas fez uma …

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: