Home » Destaques » Morre Luiz Melodia. Saiba mais sobre o cantor

Morre Luiz Melodia. Saiba mais sobre o cantor

Conheça um pouco da história e da trajetória musical do carioca Luiz Melodia, compositor de inesquecíveis canções como Pérola Negra, Codinome Beija-Flor, entre outras 

Ele nasceu com o nome Luiz Carlos dos Santos, no dia 07 de janeiro de 1951 e cresceu no Morro de São Carlos, no bairro do Estácio, na Cidade do Rio de Janeiro.
Começou sua carreira artística, em 1963, aos 13 anos, ao lado do amigo Mizinho, com quem formou o grupo musical “Os instantâneos”.
Logo nos primeiros anos de músico e compositor, virou Luiz Melodia. Antes da música, porém foram seguidos de outras atividades profissionais. Melodia foi caixeiro e vendedor, além de ter exercido a função de tipógrafo.

Luiz Melodia, morreu aos 66 anos, de câncer de medula. Foto: Divulgação

O estilo de musica do cantor logo chamou a atenção do compositor Torquato Neto do produtor de Gal Costa, Wally Salomão. O sucesso então bateu a sua porta, e Melodia gravou em 1972, a música “Pérola Negra”, no Disco “Gal a Todo Vapor”.

No ano seguinte, em 73, já com o nome artístico de Luiz Melodia, gravou seu primeiro álbum, e se inscreveu no “Festival Abertura”, competição musical da  Rede Globo, conseguindo chegar à final com sua canção “Ébano”. inaugurando uma carreira com 16 discos gravados e dezenas de participações.

Nas décadas seguintes Melodia lançou diversos álbuns e realizou shows no Brasil e na Europa. Em 1987, apresentou-se em Chateauvallon, na França, e em Berna, na Suiça. Em 1992, participou do III Festival de Música de Folcalquier, na França, e, em 2004, do Festival de Jazz de Montreux,  onde se apresentou no Auditorium Stravinski, palco principal do festival.

Participou do quarto disco solo de Sergio Brito (Titãs), lançado em setembro de 2011 (Purabossanova).

Em 2015, ganhou o 26º Prêmio da Música Brasileira, na categoria Melhor Cantor de MPB

O compostor de clássicos da MPB como “Pérola Negra” e “Magrelinha” lutava contra a doença desde julho do ano passado e, neste ano, ficou três meses internado no hospital Quinta D’Or, no Rio de Janeiro.

Ele chegou a fazer um transplante de medula óssea e resistiu ao procedimento, mas não estava respondendo bem à quimioterapia. Nessa quinta-feira (3), seu estado de saúde piorou e o músico não resistiu.

O diretor do Clube do Samba do Rio, Didu Nogueira, confirmou a morte de Melodia em sua página no Facebook. “Enquanto o céu vai se enfeitando, a gente vai se f*** por aqui”, escreveu. Na postagem ele lembrou como conheceu o artista, em 1987, em um show na extinta boate Tiger na Barra da Tijuca.

Vida e sucesso

No Morro do Estácio, comunidade na qual homenageou durante toda sua carreira musical, com composições como “Estácio Holly Estácio” e “Estácio eu e você”, o filho único do Sr. Oswaldo e Dona Eurídice foi descoberto pelos poetas Torquato Neto e Wally Salomão.

Wally sugeriu que Gal Costa gravasse “Pérola negra” em seu álbum “Gal a todo vapor”, de 1972, emplacando de vez a carreira do compositor, que era reconhecido pela ousadia de se enveredar pelo samba, choro, rock, forró, soul e o blues em um único trabalho.

Neste mesmo ano de 1972, o amigo Wally Salomão, encantado com as composições de Melodia, apresentou a canção “Estácio, Holly Estácio” a cantora Maria Bethânia, que a gravou, com estrondoso sucesso.

 

Em 1973, Luiz Melodia lançou o seu primeiro disco, que levava o nome da música “Pérola Negra”. Dois anos mais tarde disputou o “Festival Abertura” na Globo conseguindo chegar à final com sua canção “Ébano”.

Já na década de 1980 lançou o LP “Pintando o Sete” que trazia a canção “Codinome Beija-Flor”, um dos seus maiores sucessos, música que também foi imortalizada na voz de Cazuza.

Nos anos 2000 fez parcerias com Zeca Pagodinho e Luciana Mello, filha de Jair Rodrigues, morto em maio de 2014. Luiz Melodia ganhou em 2007 um documentário produzido por Karla Sabah. O cantor chegou a trabalhar como ator na novela “Bang Bang”.

“Zerima” foi o último trabalho de estúdio de Luiz Melodia, gravado em 2014.

Mesmo sem gravar, Luiz Melodia, antes de ficar doente, fazia shows por todo o Brasil, mantendo uma extensa agenda de trabalho.

Luiz Melodia era um apaixonado torcedor do Vasco da Gama e era casado com a cantora, compositora e produtora Jane Reis e pai  pai do rapper Mahal Reis.

Luiz Melodia era um apaixonado torcedor do Vasco da Gama e era casado com a cantora, compositora e produtora Jane Reis e pai pai do rapper Mahal Reis. (Foto Divulgação)

 

O último show de Luiz Melodia foi em Jaú, dia 9 de julho de 2016. Ele passou mal. Ao chegar no Rio, fez exames com o médico e foi diagnosticado o câncer de medula. O cantor fez o tratamento e chegou a fazer um transplante de medula óssea e resistiu ao procedimento, mas não vinha respondendo bem à quimioterapia.

O compositor estava internado e faleceu às 5h da manhã de sexta-feira (04/08/2017), no Rio de Janeiro.

Fonte de pesquisa: Wikipédia

Val Oliveira / Blog do Tribuna