Home » Destaques » Surto de conjuntivite ainda preocupa

Surto de conjuntivite ainda preocupa

Número de casos de conjuntivite ainda é alto em todos os municípios da região. Queda de temperatura do outono deve diminuir incidência 

Olhos vermelhos, ardendo, lacrimejando e com coceira frequente, são os sintomas mais encontrados nos postos de saúde ainda nesta época do ano. É sinal que a conjuntivite, que aumenta de cerca de 40% dos casos na época de verão, ainda não diminuiu neste início de outono.

Não resistindo a baixas temperaturas, o vírus da doença costuma praticamente desaparecer na época do frio. O número de casos da doença, acima da expectativa, fez com que colírios utilizados no tratamento da doença simplesmente desaparecessem em farmácias de inúmeros municípios.

A falta de informações também foi responsável pela disseminação da doença, que em muitos casos, pode ser curada apenas com compressa de gelo sobre as vistas por várias vezes ao dia.

Por ser altamente contagiosa, é comum a disseminação da doença em núcleos familiares e ambientes de trabalho. Portanto, quem contrai conjuntivite é obrigado a entrar de licença médica e evitar circular em locais com grande concentração de pessoas, para que o vírus não seja ainda mais disseminado.

A conjuntivite pode durar entre 5 a 15 dias e, durante esse período, é uma infecção facilmente transmissível, especialmente enquanto duram os sintomas.

O QUE É?

A conjuntivite é uma inflamação da conjuntiva, a membrana fina e transparente que reveste a parte branca dos olhos e o interior das pálpebras. Além da conjuntivite viral, existe a tóxica ou alérgica, que é causada pela penetração de filtro solar, maquiagem e outros cosméticos nos olhos

SINTOMAS

Olhos avermelhados e lacrimejantes

Sensação de corpo estranho ou areia no olho

Coceira

Inchaço nas pálpebras

Desconforto com a claridade

 

 

Como tratar a conjuntivite

O tratamento da conjuntivite depende da sua causa, podendo ser receitados colírios lubrificantes como lágrimas artificiais, colírios ou pomadas com antibiótico e anti-histamínicos para aliviar os sintomas. No entanto, durante o tratamento, podem ainda ser tomadas outras medidas para aliviar os sintomas, como:

  • Evitar a exposição à luz solar ou luz intensa, usando sempre que possível, óculos de sol;
  • Lavar regularmente os olhos com soro fisiológico, de forma a eliminar as secreções;
  • Lavar as mãos antes e depois de tocar nos olhos ou de aplicar colírios e pomadas;
  • Colocar compressas frias nos olhos fechados;
  • Evitar usar lentes de contacto;
  • Trocar toalhas de banho e de rosto a cada utilização;
  • Evitar a exposição a agentes irritantes, como fumaça ou poeira;
  • Evitar frequentar piscinas.

No caso da conjuntivite ser infecciosa, deve-se evitar partilhar maquiagem, toalhas de rosto, travesseiros, sabonetes ou qualquer outro objeto que esteja em contacto com o rosto.

A conjuntivite pode ser de três tipos: viral, bacteriana ou alérgica. Foto: Divulgação

Quantos dias dura a conjuntivite viral

A conjuntivite viral dura em média 7 dias, que é o tempo que o organismo leva para combater o vírus. Assim, pessoas com um sistema imune mais forte podem ficar curadas em apenas 5 dias, enquanto os que possuem o sistema imune mais debilitado, como idosos ou crianças, podem demorar até 12 dias para ficar curados.

Para acelerar o processo de cura, além de seguir as orientações do médico, é aconselhado tomar 2 copos de suco de laranja com acerola acabados de fazer, por dia, pois a vitamina C presente nestas frutas é ótima para ajudar nas defesas do organismo.

Quantos dias dura a conjuntivite alérgica

A conjuntivite alérgica tem um tempo de duração muito variável, pois os sintomas da doença tendem a diminuir após o 2º dia do início de uso de um antihistamínico. Porém, se a pessoa não tomar este medicamento e continuar exposta ao que está causando a alergia, é provável que os sintomas se mantenham por mais tempo, podendo chegar até a 15 dias, por exemplo.

A contrário dos outros tipos, a conjuntivite alérgica não é contagiosa e, por isso, não há necessidade de ficar longe da escola ou do trabalho.

A dica é evitar o sol, muita vitamina C e, sempre que possível, compressa de água gelada sobre os olhos.

Val Oliveira / Blog do Tribuna

 

unidas farma Jose Tannus 2