Home » Destaques » Procuradoria Regional Eleitoral pede a impugnação de 35 candidaturas no RJ

Procuradoria Regional Eleitoral pede a impugnação de 35 candidaturas no RJ

Cesar Maia, ex-governador do estado e candidato ao senado está entre os listados

A Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) no Rio de Janeiro informou nesta segunda-feira(14) que pediu a impugnação de 35 registros de candidatos às eleições deste ano no estado entre os 2.852 analisados. A análise foi feita segundo os critérios estabelecidos na Lei da Ficha Limpa. Entre os nomes impugnados, figuram o ex-prefeito de Campos Arnaldo França Vianna (PDT) e da ex-prefeita de São João da Barra Carla Machado (PT).  Eles tiveram as contas de suas administrações apontadas como irregulares. Arnaldo e Carla tentam disputar a eleição para deputado estadual.

Há outros políticos da região que poderão ter o registro de candidatura cassado. São eles: o ex-prefeito de Macaé, Riverton Mussi (PMDB), candidato a deputado estadual, que teve suas contas apontadas como irregulares;  Alciones de Rio Preto (PRTB), candidato a deputado federal e ex-presidente da Câmara de Vereadores de Campos, também por  contas administrações reprovadas; o ex-prefeito de Rio das Ostras, Carlos Augusto Balthazar (PSL),  por acusação de abuso de poder político e econômico; o ex-prefeito de Cabo Frio Marquinho Mendes (PMDB), candidato a deputado federal,  também por causa das contas administrativas reprovadas.

O ex-governador e candidato ao senado Cesar Maia vai recorrer da decisão
O ex-governador e candidato ao senado Cesar Maia vai recorrer da decisão

O candidato ao Senado pelo DEM, Cesar Maia,  que faz parte da chapa do governador e candidato à reeleição Luiz Fernando Pezão (PMDB), também fugira na lista dos que podem ter o registrado de candidatura cassado.

De acordo com a PRE, os pedidos são relativos a 20 candidaturas a deputado estadual, 14 a deputado federal e um a senador registradas no Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RJ). Eles foram feitos pelo procurador regional eleitoral Paulo Roberto Bérenger e pela procuradora regional eleitoral substituta Adriana Farias.

Em sua análise, a PRE/RJ avaliou condições de inelegibilidade como a condenação criminal por órgão colegiado e suspensão de direitos políticos em condenação por improbidade administrativa.

Quem tiver o registro indeferido poderá recorrer da decisão. Enquanto aguarda o julgamento do recurso, o candidato pode continuar a campanha e seu nome será mantido na urna eletrônica.

Um comentário

  1. Pingback: quick cash loans

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: